Na pauta do Plenário, o projeto de lei complementar ainda depende de votação na Comissão de Assuntos Econômicos, onde o relator é Omar Aziz, na mesa direita / Divulgação

O novo arcabouço fiscal pode ser votado pelo Plenário do Senado na quarta-feira, 21. Aprovado pela Câmara dos Deputados, o projeto de lei complementar ainda depende do aval da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), mas já foi incluído na pauta da sessão deliberativa desta quarta.

O PLP foi apresentado pelo atual governo em cumprimento ao disposto no artigo 6° da Emenda Constitucional 126, de 2022. 

O artigo determina que o presidente da República deveria encaminhar ao Congresso Nacional, até 31 de agosto de 2023, projeto de lei complementar sobre o tema. O texto é relatado no Senado por Omar Aziz (PSD-AM).

Além de analisar a proposta do novo regime fiscal do país, senadores podem votar na mesma sessão mensagens com indicações de autoridades sabatinadas pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) e pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *